• Corre Brasil

Entendendo a Dor nas Atividades Físicas

A intensidade (quantidade) de dor não está relacionada com o tamanho da lesão. Podem existir lesões muito graves e a pessoa não relatar dor.



Quanto maior for a intensidade da dor maior deve ser a lesão? A intensidade da dor vai depender de muitos fatores, dentre eles as caraterísticas da neuromatrix, ou seja, as experiências passadas, o estado autonômico/emocional, situação no qual o indivíduo se encontra.


A dor é a maneira como o nosso cérebro julga (e expressa) que uma determinada situação representa uma ameaça ao corpo. Se houver um problema no nosso corpo e o nosso cérebro avaliar que não estamos em perigo, nós não sentiremos dor.


Dor é uma resposta perceptiva de proteção que pode ser produzida por informações sensoriais (bio), psicológicas (psico) ou contextuais (sociais) que sugiram ao cérebro que o corpo está em perigo. (Moseley, 2015).


Qualquer combinação de informações que leva o cérebro a concluir que o corpo está em perigo pode provocar dor.


Quatro tipos de relações possíveis entre a dor e a lesão, que ilustram o amplo espectro do fenômeno dor:

  1. Lesão sem dor - a incapacidade de sentir dor, apesar da lesão (insensibilidade congênita à dor ou analgesia congênita).

  2. Dor sem lesão - dor espontânea na ausência de estimulação nociva (fibromialgia).

  3. Persistência da dor após a cura da lesão (Síndrome Complexa de Dor Regional).

  4. Dor desproporcional à gravidade da lesão.


Quando você se machuca, se fere, o ambiente (o contexto) em que você está influencia a intensidade de dor que você sente.


É a PERCEPÇÃO de uma ameaça que determina a resposta de dor, não o dano tecidual em si ou a ameaça que esse dano representa para os tecidos. Percepção é a função cerebral que atribui significado a estímulos sensoriais, DOR É RESPOSTA E NÃO ESTÍMULO.


Os pensamentos também são sinais nervosos e os pensamentos virais (catastróficos e cinesiofóbicos), comuns em pessoas com dor persistente, são poderosos o suficiente para manter um estado de dor.


• "Estou com dor, então deve ter algo de ruim acontecendo no meu corpo.”

• “A tia Delfina tinha dor nas costas e ela agora está numa cadeira de rodas.”

• “O médico acha que eu estou inventando, pois não tem nada nos meus exames.”

• “Se nem a RNM encontrou a causa, deve ser coisa muito ruim e profunda.”

• "Estou tão assustado e com medo de me machucar de novo que eu não faço mais nenhum movimento ‘perigoso’."

• “Vou ficar em casa, deitado no meu canto, para ver se a dor acalma."


Estes pensamentos ruins (catastróficos), essas crenças (disfuncionais) e o medo (irracional) à atividade (cinesiofobia) podem aumentar a percepção da dor.

Além desses fatores, podemos ter alterações dos sistemas endócrino, imunológico e simpático, que controlam as funções autonômicas e aumentando também a percepção da dor.


Após todas essas informações sobre a dor, a conclusão é a seguinte: TRANQUILIZAR O CÉREBRO DIMINUI A HIPEREXCITABILIDADE, melhora o entendimento da dor de forma mais consciente, entendo que a dor não vai te prejudicar. Que sim, é possível manter um ritmo gradual para as atividades, evitando padrões de declínio ou de excesso/recesso.

Esteja perto de bons profissionais de saúde, de boas pessoas, que tragam orientações que tranquilizem no seu processo de dor.



Por Patricia Marchiori | Fisioterapeuta | CREFITO 115033


________________________________________________________________________________


Referências:

https://www.usc.br/custom/2008/uploads/documentos_pdf/docs_eventos/ETD.Bauru.Nov.17.pdf

David Butler e Lorimer Moseley - Explicando a Dor

RONALD MELZACK E PATRICK WALL. O DESAFIO DA DOR. Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, 1987 [Tradução do original inglês THE CHALLENGE OF PAIN, Penguin Books, 1982.]


88 visualizações
Atendimento assessorias e atletas:  atendimento@correbrasil.com.br
Parcerias e novos projetos: projeto@correbrasil.com.br
REDES SOCIAIS:

 

  • Facebook ícone social
  • Instagram ícone social
  • YouTube ícone social

Todos os direitos reservados - CORRE BRASIL - © 2020