top of page
  • Foto do escritorCorre Brasil

Dor nas costas com o uso de mochila na trilha: como fugir dela?

Trilha sem dores: veja aqui as dicas do Ortopedista Dr. Alexandre Guedes para evitar a dor nas costas

Atleta correndo no frio
Dores nas costas durante trilha | Créditos: Divulgação

Fazer longas trilhas, caminhadas ou corridas exige preparo e organização. Praticantes dessas modalidades esportivas já estão acostumados a carregar sua inseparável mochila que leva os itens essenciais para encarar muitos quilômetros a pé: hidratação, alimentos, repelente, protetor solar, capa de chuva, itens de primeiros socorros, equipamentos de segurança e às vezes até uma barraca, vão somando um peso que pode causar desconforto e dor nas costas se alguns cuidados não forem tomados. Assim como na vida cotidiana o peso de uma mochila escolar pode causar danos às costas de crianças e adolescentes, e mochilas de trabalho com notebooks e outros itens pesados podem prejudicar as costas de um adulto, na prática esportiva não é diferente.


O uso de mochilas pesadas pode trazer uma série de consequências para as costas, como pressão nos discos intervertebrais, lesões musculares, sobrecarga da coluna vertebral e má postura. Como ortopedista, costumo compartilhar com meus pacientes que fazem o uso de mochilas pesadas algumas dicas práticas e simples podem fazer a diferença na saúde das costas. Tudo começa na escolha da mochila apropriada, no ajuste das alças e na distribuição do peso. O peso total da mochila não deve exceder de 10 a 15% do peso corporal da pessoa. Fazer pausas durante o uso e manter uma boa postura é igualmente essencial, assim como usar sempre as duas alças da mochila.


O que é possível fazer antes e depois da trilha para tratar a dor nas costas?

Antes de fazer a caminhada ou trilha, a dica é fazer um aquecimento. Escolha uma mochila adequada, ajuste as alças, distribua o peso adequadamente e limite o peso que será carregado.


Para o período pós-caminhada ou trilha, a dica é tirar a mochila com cuidado, aplicar gelo ou calor na região dolorida, descansar e hidratar-se. Faça alongamentos e avalie a sua postura. O uso de medicamentos anti-inflamatórios não esteroides pode ser considerado com a orientação de um médico que avaliará qual o tratamento adequado em caso de dores persistentes ou em caso de piora no quadro.


Como escolher a mochila?

Existem tipos específicos de mochilas projetadas para quem pratica caminhadas e trilhas ao ar livre. Ao escolher a sua, fique atento a algumas caraterísticas importantes e veja alguns tipos de mochilas recomendadas que separei para auxiliar a sua escolha:


- Mochilas de caminhada e trilha: projetadas para o uso ao ar livre, geralmente têm alças acolchoadas e ajustáveis, cintas de cintura e alças de peito para ajudas a distribuir o peso de maneira uniforme.


- Mochilas ergonômicas: projetadas com foco na saúde das costas. possuem um sistema de suspensão ajustável, alças acolchoadas e materiais de alta qualidade para distribuir o peso de forma eficaz e reduzir a pressão nas costas.


- Mochilas de hidratação: indicadas para atividade curtas e intensas, como corridas ou ciclismo de montanha.


- Mochilas com sistema de ventilação: algumas mochilas possuem um sistema de ventilação nas costas que ajuda a manter as costas frescas e secas.


- Mochilas com compartimentos: ajudam a manter o conteúdo organizado e distribuído uniformemente, o que pode contribuir para melhor equilíbrio do peso.


- Tamanho apropriado: uma mochila grande pode levar ao excesso de peso e uma muito pequena pode forçar a carregar itens adicionais nas mãos. Escolha aquela que permite levar o que é essencial, com conforto.


- Marca: escolha uma marca de qualidade e teste a mochila no corpo antes de comprá-la.


Se as dores nas costas persistem, o que devo fazer?

É preciso saber observar e respeitar o seu corpo. Se as dores após a prática da caminhada e do trekking com sua mochila nas costas estão persistentes, a dica é descansar e evitar as atividades que exacerbem essa dor.


Aplicar gelo ou calor costuma ajudar, mas o recomendado é sempre procurar um profissional para que a conduta adequada seja definida. Um médico poderá receitar medicações, quando necessárias, e um profissional da área da fisioterapia poderá realizar sessões de reabilitação e prevenção de lesões, além de indicar uma massagem terapêutica. A orientação adequada realizada por um profissional não apenas auxiliará na resolução da dor, mas vai também evitar complicações futuras.



Dr. Alexandre Guedes
Autor do texto: Dr. Alexandre Guedes

Sobre o Dr. Alexandre Guedes

Com vasta experiência nas áreas da ortopedia esportiva, do tratamento da coluna e de cirurgias minimamente invasivas, o Dr. Alexandre Guedes oferece atendimento individualizado aos pacientes, através de uma escuta atenta e com os melhores e mais efetivos tratamentos para promover saúde e qualidade de vida. Formado em Medicina pela UNIFOA - Centro Universitário de Volta Redonda (RJ), com Residência Médica pelo Hospital Servidor Público Municipal de São Paulo, o Dr. Alexandre Guedes é membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia, além da Sociedad Latinoamericana de Artroscopia, Rodilla y Deporte e da International Society of Arthroscopy. Saiba mais: @dr.alexandreguedes .




Informações para a imprensa – Fibra Comunicação

Fábio Malvezzi 19 99890-8180 / fabio@fibracomunicacao.com

Leila Bonfietti Lima 19 99732-0385 / leila@fibracomunicacao.com


236 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page